Unisuper se rende ao atacarejo e abre primeira loja do modelo em 2024

Unisuper se rende ao atacarejo e abre primeira loja do modelo em 2024

“É quase impossível a gente não entrar neste jogo”, diz Formenton, sobre o UniAtacadista

PATRÍCIA COMUNELLO/ESPECIAL/JC

Um novo atacarejo está nascendo no Rio Grande do Sul. Uma das maiores redes supermercadistas gaúchas, 12ª do ranking da Associação Gaúcha de Supermercados (Agas), a Unisuper vai estrear em 2024 o UniAtacadista. A rede se rende ao modelo que mais cresce no setor no Estado, mas não descuida das lojas de vizinhança. Nesta quinta-feira (7), o grupo estreia, em Alvorada, uma nova bandeira para pequenos supermercadistas em formato de associação, a ProSuper.

Sobre o UniAtacadista, o CEO da Unisuper, Sandro Formenton, observa: “Estávamos resistindo, mas é quase impossível a gente não entrar neste jogo. Estamos até um pouco atrasados”, resume Formenton. O destino do primeiro atacarejo, formato com serviço de supermercado e volume de atacado, será em Porto Alegre. E a região? Zona Leste, em uma mega área no bairro Lomba do Pinheiro. A nova bandeira busca ampliar a receita da Unisuper.

Os maiores grupos, com raras exceções, já têm seus atacarejos. O último e o maior de todos a entrar na onda foi o Zaffari, que abriu o Cestto este ano. A decisão da rede de Canoas de adotar o formato ocorreu em 2022 e só foi anunciada em recente convenção interna. “Fizemos cinco estudos de viabilidade sobre possíveis áreas, e a melhor foi a da Estrada João de Oliveira Remião”, informa Formenton.

“Vamos atingir dois públicos: o que passa e o residente. Ali não tem concorrência dos grandes atacarejos”, cita o varejista. A população de alcance primário é estimada em 50 mil pessoas. Mas o sócio-diretor da Unisuper acredita que a influência da loja vai chegar ao bairro Restinga, no Extremo-Sul da Capital. A construção será feita pelos donos do terreno. A meta é começar a obra em março e concluir até o começo do segundo semestre de 2024. O projeto deve ser enviado à prefeitura ainda este mês, adianta o CEO. “Esperamos uma tramitação rápida, pois não deve ter muito impacto”, comenta ele.

A loja vai ter 3 mil metros quadrados e área construída de 4 mil metros. O estacionamento terá 200 vagas e serão gerados 100 empregos. O investimento deve ser de quase R$ 30 milhões, sendo R$ 14 milhões na obra, bancada pelos donos do ativo. O grupo deve buscar 50% do valor que vai injetar em bancos. Formenton adianta que a meta é abrir um atacarejo por ano. Para ter ganho de competitividade, a rede vai usar o canal de compra do seu atacado e da RedeCen. Sobre o perfil da loja, o CEO explica: “Copiamos um pouquinho do que cada um (outras bandeiras) tem de melhor”.

Nova bandeira de vizinhança atrai supermercados familiares

A ProSuper nasce com sete associados e 11 lojas. O Macrozatti Supermercado abre a safra da nova bandeira em Alvorada. Até fevereiro, as demais estarão com a nova bandeira. Sandro Formenton, CEO da Unisuper, diz que a meta é chegar a 40 pontos até 2025. “Este projeto surge da nossa experiência. As famílias que fundaram a rede começaram com mercados de bairro e foram crescendo”, lembra. Para fazer parte da nova bandeira, o supermercadista segue layout e acessa serviços de cartão e compras da RedeCen. “O custo operacional da loja deve cair entre 4% a 5%”, diz o CEO. “As unidades devem ter crescimento de até 30% no primeiro trimestre de 2024”, projeta Formenton.

https://www.jornaldocomercio.com/